A educação inclusiva é um passo importante para o ensino no Brasil

Postado em 05/08/2019



Tudo que cerca a educação inclusiva gera uma série de debates, principalmente no Brasil. Caminhamos a passos bem lentos para um sistema de educação minimamente adequado para os alunos regulares, agora, imagine a complexidade do processo para a inclusão de alunos com necessidades especiais?

A Lei de Diretrizes e Bases da Educação (1996) foi um grande passo para a educação inclusiva brasileira. Em seu art. 4º, inciso III, foi estabelecida a garantia de atendimento especializado e gratuito aos alunos com necessidades especiais, principalmente por meio das escolas regulares. 
O maior desafio da educação não é só fornecer uma base educacional.

Desafios

O maior desafio da educação não é só fornecer uma base educacional adequada para todas as pessoas, com ou sem deficiência. Na verdade, é preciso criar uma modalidade de ensino mais inclusiva, dinâmica e eficiente.
 

Pensando em um formato mais adequado, é preciso que as escolas se adaptem às necessidades dos alunos, para que todos possam conviver harmoniosamente. E é claro que um ambiente com uma diversidade de pessoas é enriquecedor para a vida escolar e para a vida em sociedade.

 

Profissionais da educação

Aliás, um ponto importantíssimo para o êxito dentro de sala de aula é a qualificação dos professores. No dia a dia escolar, há uma pluralidade de pessoas, experiências e necessidades, e o profissional precisa estar munido de conhecimento profundo para atender às novas demandas.

 

O investimento em conhecimento especializado é uma das portas para uma formação mais ampla e abrangente. Assim, o profissional poderá alçar novos voos em sua área e agregar muito valor a sua rotina de trabalho. Principalmente quando falamos de educação inclusiva, é preciso que todos os educadores conheçam e se aprofundem no tema.
 

Há uma certa resistência dos próprios educadores e dos pais dos alunos regulares, porém nada que a informação não possa vencer. Os problemas são inúmeros e passam por infraestrutura e informação, porém, com o investimento em capital humano, tudo poderá caminhar de forma eficiente.
 

Conheça o curso de Pós-Graduação em Neuroeducação da São Camilo: https://bit.ly/2KaF7PV
 

Compartilhe essa notícia