As tendências do mercado de trabalho na área de Farmácia pelo coordenador Vandré Mateus

Postado em 12/12/2019



A Pós São Camilo recebeu, na última semana, a visita do professor e coordenador Vandré Mateus dos cursos de pós em farmácia, que falou sobre as tendências do mercado de trabalho da área. Sempre muito solícito e pronto para esclarecer dúvidas a respeito do curso, mercado de trabalho e futuro profissional, o coordenador reservou alguns minutos do seu tempo para tirar dúvidas de quem deseja se matricular na Pós-graduação EAD!

 

A que perfil profissional são voltados os cursos de pós-graduação em Farmácia, especialmente o de Análises Clínicas e Toxicológicas e o de Gestão Industrial Farmacêutica?

Ambos são cursos multiprofissionais, porque, além de formarem o técnico, formam também o gestor.

Em relação ao curso de Gestão Industrial Farmacêutica, o especialista vai atuar em indústria farmacêutica, indústria alimentícia, indústria de produção de medicamentos de uso veterinário. O especialista em Análises Clínicas e Toxicológicas vai atuar em laboratórios deanálises clínicas, ou com foco em análises de drogas ilícitas, e tudo mais.

Muitas vezes, pensa-se que só o farmacêutico pode fazer cursos nessas áreas, mas não.Ambos os cursos são focados em diversos profissionais.

Então, quem vai fazer esse curso de Gestão Industrial Farmacêutica? Pela minha experiência, o farmacêutico, o químico, o engenheiro químico e o gestor, aquela pessoa que fez um curso na área de gestão para administrar realmente as áreas dentro da indústria farmacêutica.

Quem vai procurar o curso de Análises Clínicas e Toxicológicas? O farmacêutico, o biólogo, o biomédico, o médico, são estes os profissionais.

 

Com quais conhecimentos esses profissionais terão contato ao longo da especialização? Ede que forma isso será positivo na sua capacitação profissional?

No curso de Gestão Industrial Farmacêutica, o profissional vai conhecer todo o processo de gestão e produção de medicamentos na indústria farmacêutica. Então, desde a produção de todas as fórmulas farmacêuticas, comprimidos, soluções, suspensões, medicamentos estéreis. Ele vai adquirir conhecimento na área de controle de qualidade, físico-químico, microbiológico; na área de gestão, planejamento de produção, e também na área de gestão da indústria farmacêutica: como administrar essas áreas produtivas, como administrar a questão de compra de materiais, tanto de insumos farmacêuticos quanto de embalagens, planejamento de produção e distribuição.

No curso de Análises Clínicas e Toxicológicas, o profissional vai adquirir conhecimento em análises clínicas para diagnóstico de patologias, entre elas as áreas de hematologia, microbiologia, micologia, e também a parte de toxicologia, que é a análise de substâncias ilícitas, tanto medicamentos quanto drogas ilícitas.

 

O fato de esses cursos serem EAD é algo negativo ou positivo no aprendizado do profissional? Como funciona o processo pedagógico?

É sabido que o profissional que faz um curso presencial pode ter uma atuação mais direta com a parte prática, e isso pode agregar. Porém, o profissional que faz um curso EAD vai ter diversas vantagens, entre elas, poder estudar no horário que ele administra. Além disso, um aluno que mora longe dos grandes centros vai poder ter assessoria dos profissionais que atuam na área e também a possibilidade de fazer estágios em indústrias ou laboratórios farmacêutico. Nós compensamos essa atuação prática no modelo de aula EAD, no qual os alunos vão ter acesso a filmagens dos processos, tanto na parte industrial quanto das análises clínicas.O próprio diálogo com o professor também pode suprir essa deficiência.

 

Atualmente, como se encontra o mercado de trabalho farmacêutico? Quais são as especialidades mais procuradas e mais competitivas dentro desse mercado?

No caso do curso de Gestão Industrial Farmacêutica, a área de produção de medicamentos é uma área que investe muito, tanto no processo de desenvolvimento de medicamentos quanto na área de produção de fórmulas farmacêuticas capazes de atender às necessidades do paciente. Então, é uma área muito rica e que demanda profissionais capacitados. É uma oportunidade para o nosso aluno se especializar nessa área, para que ele possa suprir esse mercado que é tão carente. A remuneração também é muito boa. As indústrias farmacêuticas nacionais e multinacionais têm bons salários, planos de carreira, e até a possibilidade de se chegar, na escala hierárquica, a níveis altos de direção.

A área de análises clínicas e toxicológicas também tem muita demanda no mercado. Com o aumento da expectativa de vida, as pessoas estão adquirindo patologias diferenciadas, como novos tipos de câncer, por exemplo, e os laboratórios de análises clínicas precisam cada vez mais desenvolver e aperfeiçoar diagnósticos para identificar essas doenças. Então,precisa-se também de profissionais capacitados nessa área. A remuneração também é boa. O profissional pode trabalhar tanto em hospitais e clínicas como em grandes redes de laboratórios de análises clínicas.

 

Como se destacar na indústria farmacêutica e no mercado de trabalho?

Hoje, o mercado de trabalho é muito exigente.Então, além da necessidade de ter conhecimento da parte técnica, ter conhecimento na área de gestão também é muito importante. Saber trabalhar em equipe, saber planejamento, saber desenvolver novas metodologias. Cada vez mais saber manejar cursos.

 

Quais as expectativas para o futuro dessas profissões, do mercado profissional e da remuneração para especialistas?

Ambas as áreas estão em pleno crescimento.Na verdade, como eu já mencionei, isso tem uma correlação com o aumento da expectativa de vida. Então, tanto a parte de produção de medicamentos quanto a parte de análises clínicas estão correlacionadas com doenças e com a necessidade de a população ter qualidade de vida. Uma mais na área terapêutica, no caso, na produção de medicamentos, e outra na área de diagnóstico. A remuneração é superior, em comparação com a média de mercado.A indústria farmacêutica geralmente tem bons salários, e laboratórios de análises clínicas também, ambos com expectativas de crescimento em nível hierárquico.