A fisioterapia e o pós operatório de cirurgias plásticas: O que ainda não te contaram sobre isso

Postado em 09/11/2021



Segundo a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, são realizados no Brasil mais de 1 milhão de procedimentos a cada 3 meses, deixando o país em segundo lugar no ranking mundial, perdendo apenas para os Estados Unidos. Veja a seguir como a fisioterapia pode conquistar uma considerável fatia desse mercado que não para de crescer.

 

Fisioterapia Estética

Trata-se de um braço da fisioterapia tradicional que atua no pré e pós-operatório de cirurgias plásticas. É uma poderosa ferramenta de preparação do paciente antes da cirurgia, reduzindo desconfortos cirúrgicos, e após a realização do procedimento, o que contribui para acelerar a recuperação.

 

Continue com a gente e descubra os detalhes de como a fisioterapia estética pode ser conveniente para os procedimentos pré e pós-operatórios.

 

Pré-operatório:

 Nesse contexto, o papel do fisioterapeuta é preparar o organismo do paciente para receber o procedimento cirúrgico, pois, por mais simples que seja, em se tratando de um procedimento invasivo, é preciso que o corpo esteja bem preparado para que haja uma maior taxa de sucesso durante e depois da cirurgia.

A atuação do fisioterapeuta nesses casos se dá por meio de técnicas manuais e estimulações feitas com o uso de aparelhos específicos, para que o corpo do paciente receba melhor os impactos causados por uma cirurgia, otimizando os resultados do procedimento e a própria recuperação, inclusive ajudando o paciente no retorno à sua rotina.

Segue uma lista de benefícios do uso da fisioterapia no pré-operatório:

- Preparar o organismo, promovendo uma desintoxicação geral, o que melhora a oxigenação e o retorno venoso, descongestionando os vasos.

- Estimular a nutrição tecidual, reduzindo a incidência de cicatrizes e aderências.

- Promover uma melhora expressiva no aspecto da pele, por meio da estimulação que revitaliza a vascularização e, consequentemente, o aporte local de oxigênio.

- Prevenir edemas e diminuir o surgimento de hematomas no pós-operatório.

- Manter a capacidade respiratória, principalmente nos procedimentos de abdominoplastia.

- Recuperar as áreas que apresentam hipoestesia.

- Orientações gerais para um retorno breve à sua rotina.

 

Pós-operatório:

A realização de fisioterapia pós-operatória contribui demais no processo de recuperação do paciente, no sentido de amenizar os desconfortos e potencializar os resultados da cirurgia.

Nessa fase, o fisioterapeuta conta com a ajuda de equipamentos que utilizam correntes elétricas de baixa frequência e ajudam a promover a cicatrização dos tecidos, diminuindo o surgimento de cicatrizes e/ou ardências, eliminando dores, edemas e hematomas comuns depois de procedimentos cirúrgicos.

O profissional de fisioterapia também é capaz de auxiliar o paciente na questão da capacidade respiratória, que, na maioria dos casos, fica comprometida em virtude das dores causadas pela cirurgia, e na questão das articulações do corpo comprometidas por conta da imobilização.

Veja a lista de benefícios da fisioterapia no pós-operatório:

- Aliviar dores, edemas, hematomas e desconfortos originados pelo procedimento cirúrgico.

- Promover a regeneração dos tecidos.;

- Melhorar o aporte local de oxigênio, com o intuito de evitar a isquemia.

- Evitar aderências, retrações de cicatrizes e/ou cicatrizes hipertróficas.

- Prevenir contraturas musculares decorrentes dos desconfortos da cirurgia.

- Melhorar a sensibilidade local.

- Promover o retorno rápido e seguro do paciente às atividades de vida diária.

Além da prevenção e dos cuidados, o fisioterapeuta também pode ser útil contra o surgimento de complicações mais sérias no pós-operatório, como trombose venosa profunda. O profissional ainda mantém as amplitudes articulares e o fluxo sanguíneo normal, seja quando o paciente estiver imobilizado, seja após a retirada dos curativos.

Além de todos os benefícios da fisioterapia corporal, ainda há a contribuição da fisioterapia respiratória, principalmente em procedimentos como abdominoplastias, em que ocorre uma reintegração da função pulmonar, reduzindo as alterações e as limitações causadas pelos procedimentos.

Enfim, a união da fisioterapia no pré e pós-operatório com as cirurgias plásticas confere aos pacientes a preservação de suas funções vitais, para que tenham uma recuperação mais rápida e confortável

 

Veja mais clicando nos links abaixo:

- Pós São Camilo em Fisioterapia Estética

 

Compartilhe essa notícia