BPM, BPMN e BPMS: quais são as diferenças?

Postado em 20/10/2020



Os profissionais envolvidos na área de Gestão de Processos, dedicada a buscar melhora nos resultados de uma empresa, ouvem bastante sobre as siglas BPM, BPMN e BPMS, visto que são conceitos de muita importância para a área. Mas, você sabe qual é a diferença entre elas? Vamos aprender ou relembrar os significados de forma rápida e simplificada!
 
Toda organização pode melhorar seus processos por meio de um gerenciamento com enfoque nas melhorias contínuas. Nesse sentido, o BPM pode ser uma grande ferramenta para a atuação da Gestão de Processos. 
 

O que é BPM?

A sigla BPM significa Business Process Management, ou, em português, Gerenciamento de Processos de Negócio.
 
BPM é uma metodologia que permite visualizar, de ponta a ponta, todos os processos cotidianos de uma empresa, promovendo assim um maior monitoramento e controle, para que as ações executadas sejam realizadas de forma mais eficaz e ágil.
 
Segundo a Escola de Serviço Público de Espírito Santo (ESESP), a implementação do BPM tem as seguintes vantagens:
• Otimização dos recursos.
• Diminuição dos custos.
• Redução nos tempos de duração dos processos.
• Aumento da governabilidade.
• Redução do risco.
• Alinhamento entre negócios e tecnologia.
• Inovação em serviços e produtos.
• Transformação da experiência do cliente/cidadão.
 
Além disso, o BPM pretende melhorar e/ou transformar os processos de uma empresa de forma inovadora, reduzindo desperdícios e custos.
 
Você também pode gostar de:
 

O que é BPMN?

BPMN significa Business Process Model and Notation, ou, em português, Modelo e Notação de Processos de Negócios. Segundo a ESESP, trata-se de uma combinação de habilidades e técnicas que possibilitam a compreensão, a comunicação e o gerenciamento dos componentes de processos de negócio.
 
Assim, o BPMN é uma representação gráfica que simboliza o fluxo dos processos, ou seja, é a modelagem dos processos, que pode ser realizada de ponta a ponta ou segmentada, utilizando a visão mais abstrata ou a mais operacional, de acordo com o objetivo.
 
Comparando BPM e BPMN, podemos perceber que o primeiro é um método para gerenciar processos, enquanto o segundo é o modo como os processos são vistos por meio de um mapa ilustrativo, de modo a observar como eles serão executados.
 

O que é BPMS?

Entre BPM e BPMN, a tarefa do BPMS (Business Process Management Suite/System Software) é fazer a aplicação de fato, de maneira automatizada, dos dois conceitos apresentados. Com isso, conseguimos perceber a importância da tecnologia para o sucesso da gestão, para facilitar a execução das tarefas.
 
Um BPMS é uma ferramenta complexa que é, portanto, segundo a ESESP, a responsável por grande parte do ciclo de vida do gerenciamento de processos de negócio. 
 
Assim, os profissionais que trabalham nessa área devem estar preparados e familiarizados com esses conceitos, que auxiliam na gestão dos processos. Por isso, se a sua vontade é se aprofundar nesses conceitos e em suas aplicações, invista na Pós-graduação a distância em MBA em Gestão de Processos.
 
mba em gestão de processos

Compartilhe essa notícia