Feedback: Qual sua importância e como fazê-lo?

Postado em 09/09/2021



Feedback é uma das etapas mais importantes de um processo, porque é nesse momento que são identificados pontos positivos e pontos a melhorar, mirando sempre a otimização do trabalho.

Por isso, nosso objetivo agora é entender qual é a importância do feedback, bem como fornecer algumas dicas de como fazer o feedback no dia a dia. 

O que é feedback e para que serve?

A prática de feedback (avaliações de desempenho, em tradução livre) dentro das organizações é uma ferramenta que visa melhorar a performance e os processos das equipes e dos profissionais. 

Assim, todo o processo de gestão se beneficia do hábito de promover periodicamente um retorno acerca de suas atividades, tanto para as lideranças quanto para os colaboradores. 

Esse retorno diz respeito tanto aos pontos positivos como aos que precisam de melhorias. Sua principal função dentro de uma empresa é servir como regulador comportamental, ou seja, feedbacks positivos objetivam reforçar um comportamento e feedbacks negativos objetivam modificar um comportamento, melhorando todo o esquema de trabalho.

Existe o feedback positivo e o feedback corretivo, e cada um deles, se aplicado corretamente, traz uma gama de vantagens e benefícios para a empresa e para o colaborador.

A importância do feedback para as empresas

Quando o feedback é realizado da maneira correta para todos, existem vários pontos que são melhorados no dia a dia da empresa e dos colaboradores, desde a melhor clareza na comunicação até um aumento da motivação e da produtividade.

 

Aqui, algumas vantagens e benefícios de um feedback bem aplicado:

• Melhoria na comunicação entre os colaboradores e as lideranças.

• Alinhamento de objetivos e expectativas.

• Aumento da percepção e da aplicação da transparência na comunicação.

• Ajuda na identificação de pontos fortes e fracos.

• Possibilidade de melhoria no desempenho das funções.

• Aumento na confiança e na segurança na hora de desempenhar as atividades cotidianas.

• Outras vantagens.

Assim, podemos ver que o feedback é uma ótima ferramenta de aprimoramento profissional, de suma importância tanto para a empresa quanto para os colaboradores. 

É um hábito que demonstra respeito e zelo com as pessoas, já que diminui incertezas e ansiedades quanto ao trabalho que está sendo desenvolvido diariamente. 

Mas, será que todas as empresas sabem fazer um feedback de qualidade? Vamos dar dicas para aprimorar esse hábito.

 

Você também pode gostar de:

Gestão humanizada: fundamental em todas as empresas

10 vantagens em fazer uma pós EAD para alavancar sua carreira profissional

Mercado de trabalho: como será a busca por profissionais pós-pandemia

 

4 dicas essenciais para aprimorar o feedback nas empresas

1. Periodicidade 

É importante que o feedback seja realizado de tempos em tempos, por exemplo, mensal, bimestral ou trimestralmente. Esse tempo vai variar de negócio para negócio. 

Contudo, é sempre importante averiguar se não há um espaçamento muito grande entre um feedback e outro, pois isso permite que as informações não sejam perdidas e que realmente haja um acompanhamento da evolução.

2. Feedback positivo também é feedback

É importante ressaltar que fornecer feedback não se resume a apenas apontar erros de maneira pontual, ou seja, só quando acontece um evento excepcional. O feedback vai muito além disso.

Destacar os pontos positivos do trabalho de um colaborador é necessário, tendo em vista que todas as pessoas são diferentes e têm algo a agregar ao ambiente de trabalho.

3. Explore técnicas distintas de feedback

Autoavaliação, avaliação do líder, avaliação líder-colaborador, avaliação 360, entre outras. É interessante investir em mais de um tipo de técnica de feedback, inclusive deixando a porta aberta para que o colaborador forneça um feedback da empresa e de seus líderes.

4. Na hora do feedback

O feedback pode ser realizado em equipe ou individualmente, podendo ser dividido em duas partes:

• Primeira parte: avalia-se o papel do colaborador dentro do processo de cumprimento das metas.

• Segunda parte: trata de questões sobre relacionamento interpessoal e da necessidade de buscar capacitações específicas.

Caso haja alguma parte do feedback que envolva algo de errado que algum colaborador fez, de natureza comportamental, é importante que o feedback seja realizado individualmente, para não constranger o colaborador.

 

Gostou do conteúdo? Aprofunde-se no mundo da Gestão de Pessoas e Liderança com os cursos de pós-graduação EAD na área de Gestão da São Camilo

 

Compartilhe essa notícia