Uma das tarefas dos profissionais de Educação Física é a prescrição de exercícios físicos. Para conseguir bons resultados na indicação dos exercícios, é importante compreender bem a funcionalidade do corpo. Por isso, hoje vamos falar um pouco sobre a importância da fisiologia do exercício para a área de Educação Física

O que é a fisiologia do exercício?

“São processos físico-químicos que ocorrem nas células, tecidos, órgãos e sistemas dos seres vivos, decorrentes do treinamento”, comenta a professora Bruna Massaroto, docente dos cursos de especialização a distância em Musculação e Treinamento de Força e Cinesiologia, Biomecânica e Treinamento Físico da Pós EAD São Camilo.
 
Dessa forma, trata-se da ciência que estuda como esses processos físico-químicos respondem aos treinamentos, com o intuito de analisar os efeitos sobre as estruturas do corpo humano.
 
Dessa forma, colocamos em prática os conhecimentos em fisiologia do exercício ao adequar os exercícios de acordo com a resposta do organismo de cada pessoa. 
A partir desse conhecimento teórico-prático sobre a fisiologia do exercício, o profissional de Educação Física poderá ter uma visão geral dos processos fisiológicos e, assim, prescrever o treino ideal para cada indivíduo, levando em consideração os seguintes aspectos:
 • volume;
 • intensidade;
 • tempo de recuperação;  
 • método de treinamento; 
 • características particulares do indivíduo;
 • presença ou ausência de complicações crônicas. 
 
A área da fisiologia vem crescendo e evoluindo nos últimos tempos, tendo em vista os benefícios de estudar e aplicar os conhecimentos dessa disciplina. 
 
Você também pode gostar de:
 

A importância do conhecimento em fisiologia do exercício para a formação de especialistas em Educação Física

“É fundamental o profissional de Educação Física entender os processos fisiológicos e as respostas do indivíduo ao treinamento, assim terá uma visão geral de como prescrever”, comenta a professora Bruna Massaroto. 
 
Então, entender a fisiologia e as respostas dos diferentes organismos frente aos treinamentos é um aspecto extremamente importante para a formação e o dia a dia dos profissionais de Educação Física, justamente por tornar o processo de prescrição mais assertivo.
 
Tomemos como exemplo o treinamento de força para populações especiais: com os conceitos bem entendidos e aplicados sobre a fisiologia do exercício, a prescrição das atividades pode ter um resultado muito mais satisfatório e assertivo.
 
“No processo de envelhecimento, doenças crônicas e alterações fisiológicas decorrentes de patologias podem ser controladas ou até sanadas por meio do treinamento de força”, comenta a professora Bruna. 
 

Principais vantagens da fisiologia do exercício na Educação Física

Entre os principais benefícios do estudo e da aplicação dos conhecimentos em fisiologia do exercício, estão:
 
Aumento do desempenho: um treinamento baseado na fisiologia auxilia no melhor direcionamento da força, na definição ideal do volume e da intensidade dos exercícios, na recuperação muscular mais rápida e eficaz, entre outros.
 
Redução de riscos durante a prática de atividades: prevenção e redução do risco de lesões, assimetrias e riscos cardiovasculares durante a prática de exercícios.
 
Maior preparo para análises e correções de exercícios: por conta da adaptação constante do corpo, os estudos em fisiologia humana tiveram diversos progressos que possibilitam um maior preparo dos profissionais de Educação Física, de modo a aplicarem esses conhecimentos tanto na avaliação inicial como no acompanhamento do treinamento. 
 
Portanto, o aprendizado em fisiologia do exercício é indispensável para a atuação do profissional de Educação Física. Se o seu desejo é renovar seus conhecimentos nessa área, você pode, por exemplo, investir em uma pós-graduação EAD em Educação Física que trate desse assunto com profundidade, como é o caso dos cursos de Pós-Graduação a Distância em Musculação e Treinamento de Força e Pós-Graduação a Distância em Cinesiologia, Biomecânica e Treinamento Físico.
 
professora brunaSobre a professora Bruna Massaroto
Doutoranda em Ciências da Reabilitação na Universidade Nove de Julho (2019), com bolsa Capes. Mestra em Ciências da Reabilitação pela Universidade Nove de Julho (2018 ), com bolsa Capes. Especialista em Treinamento Funcional pela Universidade Estácio de Sá (2017). Fisioterapeuta formada pelo Centro Universitário Sant'Anna (2012). Tem experiência na área de Fisioterapia e Reabilitação Esportiva, Treinamento Funcional, Técnicas de Liberação Miofascial Instrumental, Manual e Ventosas. Certificada em Functional Movement Screen (FMS) L1 e L2 e qualificada em Strength and Power Training for Sports: força funcional e velocidade (Porto, Portugal). (Texto retirado do Lattes) 
 

Compartilhe essa notícia