Biomecânica ocupacional: entenda como é aplicada e sua importância na saúde preventiva

Postado em 14/08/2020



A biomecânica ocupacional, que é a aplicação da biomecânica no contexto laboral, é um jeito de garantir a saúde dos colaboradores. Por isso, é muito eficaz quando falamos de saúde preventiva e promoção da saúde no contexto do trabalho. Quer saber como é feita a aplicação da biomecânica ocupacional? Então, acompanhe-nos nesta leitura!

O que é biomecânica?

“Biomecânica é a ciência que trata dos movimentos articulares, dos movimentos fisiológicos (os movimentos normais das articulações), os quais podemos perceber ou não”, explica a professora mestra Diana Pacheco, docente do curso de Pós EAD em Fisioterapia do Trabalho e Ergonomia, da São Camilo.
 
Então, trata-se de uma ciência que se ocupa dos detalhes, levando em conta as diferenças de movimento de cada ação. Esse é um aspecto muito importante quando o assunto é a saúde dos colaboradores de uma empresa, já que cada tarefa exige uma repetição e um esforço físico diferente.
 

Como é feita a aplicação da biomecânica ocupacional?

“Quando falamos em saúde preventiva, entra o conceito de biomecânica ocupacional, que está relacionado aos movimentos e às posturas durante a atividade ocupacional (laboral), seja mantendo uma posição ou como movimentos repetitivos, ou, ainda, em condições que podem sobrecarregar uma articulação, um músculo ou mesmo todo um segmento corporal (o membro superior, inferior ou partes da coluna são exemplos)”, explica a professora Diana.
 
É o entendimento que o profissional tem da atividade desempenhada que vai ser a base para a avaliação biomecânica, realizada com a utilização de recursos que permitam investigar:
 
• se existe sobrecarga;
• se a postura para a execução daquela atividade está adequada;
• se existem intervalos em casos de atividades repetitivas.
 
“Todos esses itens compõem um bom projeto ergonômico para ser implantado em uma empresa ou em setores que necessitem de mudanças e ajustes para reduzir o número de afastamentos ou mesmo para melhorar a produtividade e a qualidade do serviço prestado”, complementa a professora Diana.
 
Quando a aplicação da biomecânica ocupacional é feita de maneira correta, com a participação de profissionais da saúde capacitados, proporciona vários benefícios para a empresa e para os colaboradores, como:
 
• Mantém os colaboradores saudáveis e, consequentemente, mais eficientes, produtivos e bem-dispostos no dia a dia;
• Reduz o risco de lesões relacionadas ao trabalho, como LER (lesão por esforço repetitivo) ou DORT (distúrbio osteomuscular relacionado ao trabalho);
• Ajuda a diminuir o absenteísmo e o custo relativo ao afastamento de colaboradores por motivos de problemas de saúde relacionados ao trabalho.
 
Mesmo com tantas vantagens, a gestão da saúde ocupacional nas empresas ainda precisa ser mais aplicada, até porque, como vimos, um bom programa de ergonomia e saúde preventiva proporciona aos funcionários uma melhora na qualidade de vida, evita problemas de saúde e, assim, pode ajudar na potencialização da produtividade e na melhora na gestão do tempo
 
“A gestão da saúde ocupacional ainda não é vista por alguns como um item que pode melhorar a produtividade do setor e reduzir o número de afastamentos. Cito essa observação porque a biomecânica ocupacional, quando está em desequilíbrio, leva o indivíduo a patologias musculoesqueléticas e reumatológicas, entre outras”, conclui a professora Diana Pacheco.
 
Você também pode gostar de:
 
Sobre a professora Diana Ferreira Pacheco
Possui graduação em Fisioterapia pela Universidade de Ribeirão Preto (2002) e mestrado em Ciências Médicas pela Universidade de Brasília (2005). Atualmente é professora da União Educacional do Planalto Central e atuante na área de Pilates. Tem experiência na área de Fisioterapia e Terapia Ocupacional. Foi responsável técnica do Centro de Reabilitação de Valparaíso, Goiás, de 2002 a 2005. Atuou em UTI adulto e infantil, grupo de cirurgia bariátrica (Dr. Sérgio Arruda - DF), atendimento em internação domiciliar e docência na Faculdade e Colégio Sena Ayres, no Estado de Goiás. (Texto extraído do lattes)