Sistema Braille: como funciona e qual a sua importância

Postado em 10/02/2021



Hoje em dia, o braille está difundido nos quatro cantos do globo. No Brasil, segundo o IBGE, existem mais de 6,5 milhões de brasileiros com alguma deficiência visual. Entre eles, mais de 500 mil são cegos e outros 6 milhões têm baixa visão. A linguagem que ajuda a inclusão dessas pessoas na sociedade é o braille. 

Venha descobrir um pouco mais sobre o sistema de Braille neste conteúdo.

O que é e como funciona o sistema Braille?

O braille é um sistema de comunicação, de escrita e leitura tátil para as pessoas com deficiência visual baixa e/ou total. Esse sistema foi criado no século XIX pelo francês Louis Braille, que perdeu a visão aos 3 anos de idade após um acidente.

Desde 1854, o Brasil reconhece o sistema Braille, o mesmo ano da inauguração do Instituto Benjamin Constant, no Rio de Janeiro. 

O sistema Braille é constituído de 64 símbolos em alto relevo, que podem representar letras, algarismos e sinais de pontuação. Portanto, a leitura é realizada de forma tátil, com as pontas dos dedos, que reconhecem os grupos de símbolos. 

Você também pode gostar de:

+ Ganhe destaque profissional na área da Educação

+ Os 7 tipos de inteligência: quais são eles e como impactam na educação

+ Metodologia ativa: o que é e quais as suas vantagens para a sala de aula

A importância do sistema Braille

O sistema Braille, como vimos anteriormente, possibilita que as pessoas com deficiência visual possam ler e escrever. Essa competência, por sua vez, fornece a possibilidade da comunicação, ou seja, o acesso à informação e à expressão. 

Dessa forma, o código Braille permite a inclusão social em todos os níveis da educação, em todas as idades, desde os ensinos fundamentais até a pós-graduação, promovendo que as pessoas com alguma deficiência visual sejam autônomas e independentes em relação aos seus processos de desenvolvimento de conhecimento e formação de opinião.

Ainda que esse sistema possibilite a inclusão de pessoas com deficiência visual, ainda temos um longo caminho a percorrer, para que seja garantida uma comunicação plena para esses indivíduos. 

Entre os maiores desafios da implementação estão: o acesso e a disponibilização de materiais traduzidos para braille e o preparo dos educadores para lidar com esse sistema, principalmente, no processo de alfabetização de pessoas com alguma deficiência visual.

Por isso, temos a grande necessidade de profissionais qualificados e preparados para lidar com as especificidades do processo de ensino-aprendizagem de pessoas que se comunicam pelo braille.

Conheça a Pós EAD em Libras e Braille

Este curso de pós EAD tem como principal objetivo investigar a linguagem das pessoas com deficiência visual e auditiva, ou seja, investigar e promover o conhecimento em Libras e Braille.

De fato, para que consigamos chegar a uma comunidade, os educadores devem ter conhecimentos que possibilitem uma comunicação direta com as pessoas que utilizam braille ou Libras, por isso, este curso de pós EAD se torna cada vez mais importante.

Durante o curso de pós a distância, para abraçar todas as competências necessárias aos profissionais da Educação, são abordados os seguintes assuntos:

• Didática do ensino superior.

• Motricidade e inclusão.

• Recursos ópticos, não ópticos e tecnológicos para baixa visão e cegueira.

• Sistema Braille e suas implicações.

• A linguagem dos sinais: aspectos linguísticos e gramaticais.

• História da educação para sujeitos com deficiência visual e auditiva.

• Políticas linguísticas e inclusivas: o contexto brasileiro.

• Fundamentos da pedagogia social e desafios contemporâneos.

• Identidade da cultura surda, cega e da surdocegueira.

pós em libras e braille

 

Compartilhe essa notícia